Saretta diz que o potencial pesqueiro catarinense pode ser melhorado com mais investimentos no setor

A Comissão de Pesca e Aquicultura da Assembleia Legislativa, presidida pelo deputado Neodi Saretta, recebeu nesta semana, uma equipe da Secretaria de Estado da Agricultura e da Pesca. A reunião, convocada pelo parlamentar, foi no intuito de apresentar os projetos da secretaria voltados ao setor e as prioridades para os campos da piscicultura, maricultura, carcinicultura (criação de crustáceos) e pesca. Como Santa Catarina é o maior produtor brasileiro de pescado e de moluscos, o objetivo é pensar estrategicamente o setor para, ao longo dos anos, tornar a cadeia da pesca tão importante quanto as demais cadeias da carne são para o estado catarinense. Na apresentação da equipe técnica da secretaria foram listadas as principais demandas do setor.

PSICULTURA: A legalização da atividade pelos agricultores familiares é uma das prioridades, além do investimento no melhoramento de matrizes e a liberação do cultivo de peixes em tanques-rede nos reservatórios de hidrelétricas

MARICULTURA: Os desafios incluem melhorar a inspeção sanitária, investir na produção de sementes e finalizar o processo de demarcação das áreas produtivas. Outra demanda que será discutida com o Ministério da Pesca e Aquicultura prevê a implantação de um centro de referência em aquicultura a ser instalado no Ribeirão da Ilha, em Florianópolis.

CULTIVO DE CAMARÕES: Outra área que carece de investimentos é a carcinicultura (cultivo de camarões), praticamente abandonada desde 2009, quando a chamada doença da mancha branca afetou a produção. Há no estado cerca de mil hectares de viveiros abandonados e que precisam ser recuperados para retomar a cadeia produtiva.

O deputado Neodi Saretta, presidente da Comissão da Pesca, considerou importante e positiva a participação da equipe da secretaria na reunião para expor as prioridades da área. Ele enfatizou o potencial catarinense no setor que pode ser melhorado com mais investimentos no setor.

Discussion — No responses